Terapia do Bloco de Notas!

quarta-feira, fevereiro 26, 2014


Todo mundo muda.
Acho que eu nunca comecei um texto com uma frase tão clichê. Mas a verdade é que mudanças são necessárias.
Mudei muito de uns dois anos pra cá. Minha rotina mudou, realizei muitos sonhos, cresci muito (mentalmente). Mas sinto que deixei perdida, em algum lugar pelo caminho, aquela essência da antiga Isadora.
Aquela guria intensa que chorava ouvindo músicas de madrugada e não tinha problemas ao abrir o world e falar sobre seus sentimentos. Aquela guria que corria atrás de bandas novas e saia cantando Área Restrita por aí, aquela mesma guria que imprimia textos fofos de amor e ficava lendo a semana inteira. 
Sinto falta de você moça. Sinto falta da sinceridade nas palavras, não que eu saia mentindo por aí, mas não encontro mais a emoção que me fazia ficar horas pensando na vida.
A gente cresce, começa a fazer mil coisas ao mesmo tempo, passa a usar a velha e chata desculpa dos sem tempo e esquece de não se deixar tornar artificial.
Que horror, abro o world pra falar o que estou sentindo e não sai nada, nadinha, nem uma vírgula.
É isso, me sinto artificial. Não consigo mais falar de mim com a mesma autoridade de antes e nem com a que escrevo sobre o mundo.
Escrever sobre os outros tem sido tão mais fácil pra mim. E acreditem vir aqui despejar tudo isso em um bloco de notas enquanto ouvia as antigas bandas e procurava a antiga Isadora, não foi nada fácil. Chorei e chorei muito, e doeu como há tempos não doía.
Eu sei que não da pra voltar a sermos as mesmas pessoas de dois anos atrás. Mas eu sinto, sinto de verdade, que se eu conseguir trazer um pouquinho daquela antiga Isadora pro que eu me tornei hoje, a combinação pode dar certo.
Só não quero deixar toda aquela sinceridade e intensidade do coração escorrer por entre os dedos.
E sim, eu sei que vão aparecer muitos pra falar que já tinham percebido, porém não quiseram falar para não magoar e blá blá blá. Mas por favor, ninguém me conhece melhor do que eu mesma.
Só eu sei o sentimento que eu quero de volta, só eu sei qual música pode me trazer isso e só eu sei qual parte da antiga Isadora eu estou procurando.
Nossa, as coisas costumavam ser tão simples. Passar horas em um chat de banda falando besteiras com pessoas incríveis era tão mais fácil do que controlar o meu dinheiro.
Se no passado eu pudesse ter dado um único conselho pro meu eu seria pra jamais deixar se perder aquela emoção e aqueles pulos sinceros do coração que se sentia nas coisas simples.
Por isso eu digo à frase que mais fez parte daquela guria e quem me conhece sabe: NÃO TENTE ROTULAR UM SENTIMENTO – Área Restrita.
Com licença, estou indo atrás da Isadora 2010!

You Might Also Like

6 comentários

  1. mt legal o seu texto, isa! parece que tá falando de mim rs se trocasse "Isadora" pelo meu nome me descreveria perfeitamente. Mt bom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz em ler isso, muito mesmo. Acho que não existe nada melhor para alguém que escreve do que saber que tem pessoas que se identificam. Muito obrigada!

      Excluir
  2. Adorei! Acho que somente quando os anos se vão é a gente percebe que perdeu muito. Mas daí não dá mais pra voltar, né. Eu também mudei muito, especialmente depois de 2012, mas acho que eu não voltaria atrás, procurando pela eu antiga, novamente. Acho que o que passou, passou. Seguir em frente, sempre.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Nina, depois de um bom tempo é que a gente percebe que deixou se perder muitas coisas no caminho. Muitas coisas boas aconteceram na minha vida ao mesmo tempo que muitas se foram. Creio que foi uma troca justa, mas eu gostaria muito de poder resgatar um pouquinho da minha antiga essência.
      Adoro seus textos, beijos!

      Excluir
  3. Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Mari, lhe desejo tudo em dobro. Visitei seu blog e adorei, parabéns!

      Excluir